quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Carta de um ex-deus

clique sobre as fotos para saber a proveniência

Agora que o passar dos séculos perdeu tudo o que dava à sua passagem sentido, deixo que estas linhas se escrevam lentamente nos bocados de pó e folhas com que o vento me tem vindo a cobrir por entre as mortalhas sucessivas de esquecimentos e ervas.

Sou dos Deuses do meu Tempo o que há mais tempo se encontra nesta posição; deitado de lado, derrubado pelas hordas de invasores que desconheciam o infinito dos nossos poderes.
Derrubaram-nos, aos Deuses menores, a golpes de espada e lança por entre os gritos e horror dos vencidos. Atirados ao chão, espumas carmim salpicadas de vermelho sobre o negro dum mar de sangue.
A outros dos mais poderosos, postos em altos pedestais disto que foi um templo, grandes e imponentes no seu brilho de mármore e granito, foi-lhes dado a desonra do degredo e cativeiro.
Derrubados com cautelas e levados a toque de chicotes e gritos por escravos miseráveis e desgraçados.
Expostos depois de longa viagem para a sua suprema humilhação e para gáudio do olhar pagão e vago de esposas e concubinas nos jardins e palácios dos generais vencedores.
Outros menos afortunados ainda jazem, no entanto, aqui espalhados pelo solo; quase enterrados por entre os destroços que os milénios arrancaram das paredes e tectos .
A eles foram-lhes cortadas as cabeças para servirem de troféus nas casas da soldadesca e serem mais tarde postos ao desprezo num canto qualquer ou vendidos a algum obscuro comerciante.
Os corpos desmembrados vivem desde então no chão, nesse inferno da escuridão e silêncio e eu miro-os neste olhar que se cega tanto com o sol nascente como com os rebentos de vegetação da Primavera que me cobre todo o campo de visão até que braseiro do Estio os transforme novamente em pó e nada...


Agora vou interromper por momentos esta escrita.
Está a chegar a hora pela qual espero todos os dias.
Dentro de poucos minutos um reflexo fará incidir sobre o meu olhar uma luz intensa e dourada, tão forte e luminosa, que durante um momento toda a terra se renderá ao meu poder ancestral.
Aos meus pés pedindo protecção, aquele abraço de amantes que de anéis nos dedos protegeu o meu corpo caído enquanto o seu era trespassado pela impiedade das espadas.
Renovarão nessa altura em raios de sol, a jura de eterna pertença: A mim, o Deus do Amor...


Charlie

35 comentários:

Olhos de mel disse...

É lindinho, parece que o povo não tem memória e esquece facilmente a história. Tudo que se passou. Hoje se vive o dia, o que passou valeu, mas acabou e o futuro, que venha a seu tempo...
Que esse Deus do amor, transforme simples momentos, em glória, momentos que fiquem eternizados na memória.
Bom fim de semana! Beijos

Bandys disse...

Charlie,
Vim retribuir e agradecer a visita, adorei.

Renovarão nessa altura em raios de sol, a jura de eterna pertença: A mim, o Deus do Amor...

Lindo!
Beijos

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Olhaí, a amiga Olhos de Mel, de onde acabei de vir, deslumbrada com jorros de pura Poesia. Aqui encontro quase o mesmo, mas com os sinais da História a nos desvendar caminhos. Gostei muito!
Uma Ótima tarde!!!

JOTA ENE ® disse...

Desculpa a invasão, mas vi numa "bogger" comum a Ana Quicas que tens sangue vermelho :-), e és do tal clube vermelho, cor do sangue, cor da vida.

Confere este link: HATTRICK de MEDALHAS

Abraço!

Lola disse...

Charlie,

Muito interessantes os teus posts.
Bem escritos e a dar vida ao que muitas vezes olhamos sem ver.

Beijos

RB disse...

Afinal os golpes de estado terrestres também dão origem a golpes de estado celestes.

Ana F. disse...

Juntamente com a Pietá de Miguel Angelo exposta na Catedral S. Pedro no Vaticano (uma das maiores do mundo), e com o rapto das sabinas em Florença, esta estatua "O beijo" é impressionante pela detalhe de sombras que parece pura realidade!

Obrigado por teres tornado a visitar o meu "estaminé" na net!

Vai aparecendo!
Beijos
Fica bem
Ana F
(Quicas)

~pi disse...

ai que hora hora!!

belo retrato o vosso

belas palavras

, meu deus! :)



bem vindo a passages!



~

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Charlie, boa tarde!
Volto a passear por aqui, mas agora com novos olhos...Redescubro pensamentos, imagens (raras) e me felicito por pessoas como você, entre outros grandes amigos, estarem dando essa contribuição de Classe e Cultura a todos nós.
Obrigada, amigo!

gasolina disse...

Sempre bem escrito este desenrolar de Cartas.

O pormenor da estátua ganhar vida encantou-me. Assim como no oposto a decadência dos decapitados.

Abraço

Charlie disse...

Quero agradecer as amáveis palavras de Olhos de Mel, da Bandys, da Vanuza Pantaleão, do Jota N, da Lola, de RB, de Ana F., da Pi, da minha querida Gasolina, e de modo geral a todos que comentam comentaram ou venham a comentar.
Não é hábito responder aqui aos comentários dos meus amigos e colegas bloguistas que costumam fazer o favor de comentar.
Gosto mais de ir aos seus espaços, ler calmamente e mostrar nas suas caixas o que penso. Por vezes levo mais tempo do que seria desejável mas isso prende-se com o facto de eu ler bastantes posts sobre cada blogue antes de fazer um comentário. Em silêncio, como um bom ouvinte, deixo que os sons das letras ecoem dentro da minha cabeça antes de dizer a forma como gostei.
Obrigado a todos e todas.

Charlie

Graça Pires disse...

De deuses percebe você.
"Apenas se os deuses querem ser homens, nós os cantemos", Diz Torga.
Um abraço e pode usar qualquer dos meus poemas. Eu é que agradeço a divulgação.

elvira carvalho disse...

Há tempos que não vinha por aqui. As suas cartas continuam a maravilhar-me.
Um abraço

Olhos de Mel disse...

Meu amigo lindo! Passei por aqui e deixei beijinhos...

Nati disse...

Boa tarde Charlie!Nossa mas que lindo texto.O Deus do amor será sempre bem vindo.

Bartolomeu disse...

Vejamos se entendi...
Queres dizer Charlie, que os deuses são efectivamente eternos, e que so, os menores, os mesquinhos, aqueles que não possuem alma, se transformam no pó da terra?!
Se tudo está desse modo equilibrado, temos então de não continuar a chamar mito à Fénix.
Excelente retrospectiva Charlie!!

Nati disse...

Olá Charlie!Que o Deus do amor impere sempre em nossas alma.
Vim desejar um ótimo findi e te dizer que adoro o seu blog.Ah eu linkei vc.Vou deixar uma poesia minha
♥Poesia♥Adormeço
Pelo vale do luar adormeço em seus braços. Luzes acendem...eu desperto repousando no seu peito.Profundamente te olho. Loucamente eu te encanto com meu canto de amor. Respiro o seu suspiro de prazer.Te algemo com meu amor, te arrasto para a areia adormecida, e te cubro de caricías enlouquecidas. Nati Caetano

Beatriz disse...

A História percorrendo o caminho da Poesia ou a Poesia perfazendo os caminhos da História... um texto onde a cultura se faz na sensibilidade da tua alma e nos mostra, com nova roupagem, um precioso momento do passado. Lindo e mágico texto, meu amigo!

Demoras a postar, mas quando o fazes somos presenteados com belas páginas.

Que existam sempre flores perfumando teus caminhos, estrelas encantando o teu olhar e sorrisos atapetando a tua alma.

De mim, um beijo no coração, com carinho.

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Lagarto, lagarto, lagarto; eu sou do verde e branco. Clube bué da fixe!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que, bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. E outros PALOP e etc…
Se me enviares o teu IMEILE, poderei enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior). Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

– Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
- Já conheces o me(a)u «Morte na Picada» que acima menciono? Há quem diga que é muito bom. E até que é o melhor que se escreveu em Portugal sobre o tema. Dizem… Obviamente que não sou eu a dizê-lo… Só faltava… E também há quem tenha escrito que é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Pelo sim, pelo não, compra-o.
Depois de o leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, e datas como Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...
++++++++++++
A editora da obra é a Via Occidentalis (occidentalis@netcabo.pt) cujo site é www.via-occidentalis.blogs.sapo.pt. Neste blogue podem ser consultados mais dados sobre o livro, cujo preço de capa é € 14,70. ATENÇÃO: Pode ser comprado pela Internet.
++++++++++++
NOTA IMPORTANTE: Este texto de apreciação e informação é similar em todos os casos em que o utilizo. Digo isto, para quem não surjam dúvidas ou suspeitas sobre a repetição em diferentes blogues. E para que ninguém se sinta ludibriado – ou ofendido… Há feitios que… Mas, sublinho, apenas o uso quando o entendo, isto é, quando gosto mesmo dos que visito. Nos outros onde também vou, se não gosto, saio sem comentários. Há muitos mais. Aqui na terrinha diz-se que «se não gostas, põe na beirinha do prato…»

Editora Amante das Leituras - Produção de Eventos disse...

Carlos sou uma sortalhuda porque já conheço a tua obra. Sabes que nela encontro encontros, passo o pleonásmo de olhos, que podem ser os nossos ou os deles.
és um bom escritor.

Editora Amante das Leituras - Produção de Eventos disse...

Carlos sou uma sortalhuda porque já conheço a tua obra. Sabes que nela encontro encontros, passo o pleonásmo de olhos, que podem ser os nossos ou os deles.
és um bom escritor.

Lumife disse...

Seja qual for o motivo da tua carta sobressai sempre a qualidade de escrita, o interesse que desperta o tema, a curiosidade que nos leva a ler e reler o artigo.
Hoje os deuses amanhã os plebeus há sempre aqui um motivo forte de encontro na leitura das tuas palavras. Tudo isto e a grande e recíproca amizade que mantemos e selamos por hoje com um forte abraço.

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Charlie, meu doce amigo! (existe um filme com esse título e é tocante)
Ao acaso, passei pelos Florais e surpreendi-me ao ler aquele pungente desabafo...Sabe, penso exatamente como você!
Ando triste com tudo isso...Me emocionei.Beijos!

Martinha disse...

Esta carta fez-me pensar no quanto grandes figuras da nossa História foram sido esquecidas ao longo dos tempos. Às vezes parece que o que realmente importa é a fortuna possuída pelas pessoas, e não os seus gestos de bondade.

Beijinho Charlie *

Olhos de mel disse...

Oie menino das belas cartas! Passei para lhe ver e desejar bom fim de semana! Beijos

Menina_marota disse...

"...Expostos depois de longa viagem para a sua suprema humilhação e para gáudio do olhar pagão e vago de esposas e concubinas nos jardins e palácios dos generais vencedores."

Nunca gostei destes homens que se intitulavam deuses... e em nome deles cometiam as maiores barbaridades... e prefiro os corpos dos amantes cobertos de pétalas de flores, em vez de "trespassado pela impiedade das espadas."

Um abraço ;))

cõllybry disse...

Muito interesante esta carta...
Grata pela visitas e palavras amorosas...

Doce meu beijo

Nati disse...

Boa tarde Charlie!
Percorro esse louco amor e te faço meu.

Amigo obrigada pela dedicação e pelo elogio e o seu blog demonstra lindas palavras suaves e verdadeiras.Desejo uma super semana p/ vc.Ah acabei de postar, estava um pouco dodoi .Bjs
Ia me esquecendo eu linkei o seu blog Tchau

Olhos de Mel disse...

Oie menino das bonitas cartas, some não viu?
Bom fim de semana! Beijos

Anônimo disse...

olidariedade... Blogagem Colectiva.



A maioria de vós conhece a história da Flávia a menina que se encontra desde 06 de Janeiro de 2008 em coma vigil e a luta constante de Odele Souza, sua Mãe.

Hoje, haverá uma blogagem colectiva internacional, para apoio a Flávia e Odele, e cuja tema será JUSTIÇA para FLÁVIA. Para conhecerem os pormenores desta Blogagem, e se eventualmente não conhecerem ainda Flávia, agradeço-vos que visitem o Blog Flávia Vivendo Em Coma.





Une a tua mão às nossas participando deste momento de solidariedade. Informa, por favor, no Blog da Flávia, em comentário, da tua participação.


************

Dez anos de idade
Sonhos de infância em apogeu
Criança linda de verdade
Que a mão do Homem adormeceu.

Vinte anos agora tem,
Seu olhar impávido e sereno
Dá força a sua Mãe
Que a cuida com tanto zelo.

Um verdadeiro bebé grande
É esta menina imaculada,
Por isso há muito quem reclame
Pela justiça atrasada.

O ralo dessa piscina
Não sugou só seus cabelos,
Sugou-lhe também da vida
Tudo o que há de mais belo.

Uma vergonha verdadeira,
É de bradar aos céus tanta lentidão
Porque na justiça brasileira
Dorme a voz da razão.

(Poema de Isabel Filipe)


*... hoje o meu blogue está em coma virtual, solidário com Flávia...*


Repassem a mensagem por favor,
Obrigado...

Marrie disse...

Obrigada pela visitinha aos meus "segredos"! Estarei te linkando, se não te importas e assim q um tempinho tiver voltarei para ler-te com mais calma!
bjs de um ventre poeta (rs)

Olhos de mel disse...

Passando pra saber de você, viu? Saudade, beijos

elvira carvalho disse...

Passei. Deixo um abraço e votos de bom fim de semana

Beatriz disse...

Por onde andas, meu querido? Pensei que chegarias com a primavera, mas não chegaste... que paisagens andas percorrendo para se afastar assim deste teu recanto? Espero que estejas bem, e que teu olhar esteja se encantando com as belezas do Universo, teu coração continue se enternecendo com as maravilhas da natureza. A primavera está chegando aqui no Brasil, e o outono se faz presente aí nas tuas terras.

Deixo-te um ramalhete de violetas azuis que a nossa primavera colocou na minha janela, no desejo de que estejas bem, amigo, junto dos teus familiares queridos.

Olhos de mel disse...

Passando pra saber de você e desejar boa semana! Saudade, beijos